A saga em NY: O vestido parte 2

Continuando a saga do vestido… no sábado, logo depois do meu aniversário, fomos todas (eu, Kris, minha mãe, mais duas amigas queridas) ver vestidos nas seguintes lojas: Cymbeline, Kleinfeld’s, Mark Ingram, e Saks Fifth Avenue. Nossa primeira parada era as 11:00 (Cymbeline). A última parada: Saks as 17:30. Sim, o dia foi LOOOONGO!

Eu gostei muito da Cymbeline. Achei o atendimento muito bom e a seleção tinha uma boa variedade. A única coisa que não curti muito foi que quase todos os vestidos são 100% poliester. Nada contra poliester (Pronovias também em geral é 100% poliester), mas os vestidos da Cymbeline são um pouco mais caros que Pronovias. Em termos de vestido de noiva aqui nos EUA, o preço de um vestido Cymbeline é bem na media, mas por 100% polyester eu achei um pouquinho demais (os da Pronovias ficam em torno de 1200-2000, já os Maggie Sottero, também poliester, ficam entre 700-1800).

Enfim, voltando a minha experiência na Cymbeline. Eu resolvi passar lá por dois motivos: 1o, tinha achado os vestidos em geral muito bonitos, com um caimento belíssimo. 2o, ainda não tinha abandonado a idéia de usar um vestido vermelho, e lá tinha um vermelho LINDO! Olha ele aqui:

Cymbeline – Creole

O atendimento da Cymbeline em NYC é ótimo! Super recomendo a loja. Primeiro, é uma noiva só por horário no atelier, o que não é comum aqui nos EUA. Segundo que a vendedora é super prestativa, te ajuda a escolher e me fez sentir super a vontade. Inclusive, quando ela soube que era brasileira, ficou super feliz. Disse que normalmente tem umas 5-7 noivas brasileiras passando no atelier por semana, que todas compram o vestido na hora e já levam. Gostei muito mesmo dela!

Escolhi vários vestidos para experimentar, inclusive o Creole, que deixei para experimentar por último, pois tinha altas expectativas para ele. Acabou que o Creole não ficou legal em mim…muito pano para 1,56m. Porém, acabei gostando de um que achei o máximo. Esse aqui:

Cymbeline – Daylice

Além de vestir super bem, a parte mais legal é que a saia/cauda pode ser removida, então para a festa você fica com a frente dele curta (atrás ainda era longo, pois era uma dessas sais que são curtas na frente, vão alongando na lateral, e atrás vai até o chão.)

Daylice sem a cauda

As costas eram um corselete, à la Juliana Paes, porém um pouco mais discreto. Achei o vestido super divertido…minha cara! Assim daria até para usar sapatos vermelhos (que as pessoas conseguiriam VER!). Anotei o preço, pedi a vendedora uma Xerox da página do catálogo, e sai de lá super feliz! (mas ainda não comprei, pois essa foi a 1a parada do dia e ainda tinha vários vestidos para experimentar…)

No próximo post: Kleinfeld’s!


3 comentários sobre “A saga em NY: O vestido parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s