Nosso cruzeiro: o Paul Gauguin

Quadro do Paul Gauguin, pós-impressionista, que fez obras lindas pintando cenas do cotidiano do Tahiti no início do século XX.
Esse era o nosso navio, o Paul Gauguin. 
Bem pequeno, com capacidade máxima de 318 hóspedes, e com um serviço impecável! As refeições eram maravilhosas, os garçons eram super atenciosos, e nosso quarto sempre estava organizadinho (sério, era só sairmos do quarto que a camareira já entrava. Dava até pena de deixar bagunça no quarto, porque ela dobrava tudinho e guardava…) 
Nunca fomos tão bem atendidos assim. Como diria meu pai, agora estamos muito “bem-acostumados” rsrsrsrs
O navio fez o seguinte trajeto: Papeete-Raiatea-Taha’a-Bora Bora-Moorea-Papeete, viajando um total de 630 km. 
O navio tinha arte que podia estar em um museu, tipo esse original do Paul Gauguin. 
Como o navio era pequeno, ele não tinha muito entretenimento a bordo (não que esteja reclamando…como dizia o guia que compramos do Lonely Planet, “Tahiti is not known for its evening entertainment. But then again, if you’re going there on your honeymoon, you should know how to entertain yourselves after dark.”) 
Voltando ao navio…ele tinha um spa (aonde fiz uma massagem super relaxante),  um piano bar (que curtimos demais!), um cassino, uma boate (que só aproveitamos no reveillon), uma pequena piscina de água salgada, e três restaurantes. Um dos restaurantes era francês, o La Veranda, e jantamos lá praticamente todos os dias. Maravilhoso! 
Cardápio do primeiro dia do La Veranda, com a entradinha que o Thiago repetiu também de sobremesa.

Na saída do restaurante, tinha uma mesa com um quebra-cabeça, e TODA SANTA VEZ que terminávamos nossa refeição, passávamos uns minutinhos tentando contribuir para a solução do puzzle. 
Nosso quarto era BEM espaçoso para um quarto de navio e tínhamos até nossa própria varandinha (a maioria dos quartos do navio tem varanda…só os do 3o andar, com aquela janelinha redonda de navio, que não tem…achei que ficaríamos um pouco claustrofóbicos no quarto de janelinha redonda…)
Quarto de navio é cheio de cantinho com armários e gavetas, bem space-efficient.
Armários bem espaçosos
 
Arte no nosso quarto. 
E o highlight: mini shampoo, condicionador, hidratante, e sabonete líquido de verveine da L’Occitane!!!
Alguém tem dúvida que diariamente eu pegava todos os 4 e guardava na mala, para a camarareira repô-los?  Durante a viagem, acumulei 4 kits de mini L’Occitane para trazer para casa 🙂 

4 comentários sobre “Nosso cruzeiro: o Paul Gauguin

  1. Oi Helen!!
    Nossa..espaçoso mesmo esse quarto!E bem arrumadinho mesmo =) E kit da L'Occitane? Eu tbm traria todos !!!
    A única coisa que estragou (pra im) é essa piscina de água salgada! Água salgada tem no mar, piscina tem que ser de água doce!!! rsrs..

    Beijos!!

    Curtir

  2. Ah! É assim que funciona? A tonha aqui achava que vc ficava navegando o tempo todo e “presa” dentro do navio. sendo assim acho que vou gostar muito. Sem falar no precinho que vc falou.
    Beijocas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s