A eficiência da troca, II

Se tem uma coisa que ainda me impressiona aqui nos EUA é o atendimento ao consumidor. Tá, o atendimento pode não ser dos mais simpáticos, mas é só você fazer uma reclamaçãozinha, por menor que seja, do produto, que imediatamente você ganha um reembolso, troca por um novo, etc. Na maioria dos casos, o consumidor está sempre correto e a empresa (que quer que o consumidor esteja satisfeito), resolve o problema rapidinho, e isso eu acho uma coisa fantástica do mercado americano. (Observem que eu falei “na maioria dos casos”…óbvio que existe exceções…e na falta de um código de defesa do consumidor, a coisa pode ficar complicada…)

Já falei sobre isso antes, mas acho que os exemplos recentes valem um post. 
Exemplo 1: O filtro que não gostamos 
Aqui nos EUA, a água da torneira é potável (obs: lembro de ter lido recentemente que a água da torneira na cidade do Rio, e em SP, também é potável…) Apesar de bebermos “tap water” (água da torneira) quando frequentamos restaurantes, etc, aqui em casa temos uma jarra com filtro, que enchemos com a água da torneira. A jarra é relativamente pequena (dá uns 4-5 copos) então SEMPRE temos que ficar enchendo, e isso é meio chatinho. Aí, quando vi um filtro que “prende” na própria torneira, achei super prático e comprei. 
À esquerda, a jarra com filtro, e à direita, o filtro “preso” na torneira. 

Usamos o filtro na torneira por 2 semanas, mas não nos adaptamos. Apesar de ser super prático para encher um copo d’água, o filtro atrapalhava na hora de lavar as louças, ocupava espaço, sei lá…não gostamos. E então, o que fazer?!

Peguei o filtro, o recibo (que sempre guardo por 30 dias), e levei na loja para devolver. Devolução aceita na hora, com reembolso automático no meu cartão de crédito. No questions asked! Yay!

Exemplo 2: O sapato que rasgou
Eu sou viciada em sapatilhas! Tem quatro pares de sapatilhas (todas o mesmo modelo, mas em cores diferentes) que uso praticamente diariamente há quase 3 anos. Como vocês já podem imaginar, o estado físico dessas sapatilhas estava um pouco vergonhoso, então já estava na hora de comprar umas substitutas. Então, no fim de semana antes de viajarmos, comprei um par novo, pretinho (afinal, existe coisa mais básica e fácil de usar do que sapatilha preta?!) Usei a sapatilha umas 2-3 vezes, quando, uns 3 dias depois da compra, fazendo minha mala para a Itália, reparei que uma sapatilha tinha um corte enorme na sola. Não tinha inspecionado o sapato o suficiente quando comprei para saber se o corte já existia ou não, mas como não tinha pisado em nenhum lugar esquisito para cortar a sola, para mim, o sapato já veio com esse defeito. 
Na mesma hora tirei essas duas fotos e mandei para a loja por email (com uma foto do recibo), explicando que tinha acabado de perceber o corte e que queria trocar o sapato, mas como iria viajar no mesmo dia, só poderia fazê-lo dali a duas semanas. Poucas horas depois, recebi a resposta, falando que não tinha problema, que era só levar o sapato com o recibo para a loja quando voltasse de viagem, que poderia trocar. Algumas dias após nossa volta da Itália, fui na loja, troquei (no questions asked!) e hoje tenho uma sapatilha novinha em folha, que ainda nem foi estreiada 🙂 
Exemplo 3: A cafeteira que rachou 
Há quase um ano (sim! um ano!), ganhamos de presente de casamento essa linda jarra de servir café.
Como vários dos nossos presentes de casamento, eu quase nunca uso, pois fico “economizando” para ocasiões especiais. Essa jarra então, nunca tínhamos usado… Aí, semana passada, resolvi ser aventureira e comecei a usar a jarra. Não é que na terceira vez que usei a jarra ela rachou?! E olha que não estava fazendo nadinha com ela…ela estava na temperatura ambiente (no momento, uns 23oC) e apenas coloquei café quente dentro dela (e dado que a jarra é um coffee pot, essa é sua função: “receber” líquidos quentes) Como não pode ter sido um choque de temperatura e nós não estávamos fazendo nadinha de errado com ela na hora (ela não caiu, não bateu em nada, etc), mandei um email para o fabricante e para a Amazon (aonde montamos nossa lista de casamento). 
Duas horas depois, recebi um telefonema da Amazon, pedindo desculpas pelo ocorrido, e me perguntando se queria receber uma nova jarra de graça ou se preferia ganhar um crédito na loja no valor da jarra. E assim, na mesma hora, a Amazon ficou de nos mandar uma jarra novinha, com direito até a next-day delivery! Adorei!

10 comentários sobre “A eficiência da troca, II

  1. Realmente isso é muito bom. Aqui no Brasil a gente pena pra trocar qualquer coisa. Reembolso é quase impossível e com um ano depois esquece, o prejuízo é seu. Nesse quesito nossas empresas poderiam aprender com as estadunidenses.
    beijocas

    Curtir

  2. Helen, eu amoooo o atendimento ao consumidor no EUA. Trabalhei em loja por 5 anos no Brasil, e apesar de termos uma lei do consumidor, essa coisa de troca ainda e' bem chatinha por la. Ja aqui no EUA, tem lugares com politicas de trocas que sao impressionantes, como a Bed Bath & Beyond, e nunca tive nenhum problema em qqr loja para trocar nada! Recentemente comprei um vestido online pela Ann Taylor, e ele veio com alguns defeitos, me enviaram outro que eu nao achei q estava bom, na terceira vez, alem de eles me enviarem uma peca nova, ainda me deram desconto!! Bjss

    Curtir

  3. Igualzinho aqui no Brasil, a Tv da sala que ganhamos veio com defeito e to brigando com a LG até hoje e nada de trocar… O Ponto frio então, só troca na loja dentro de 7 dias, depois só direto com o fabricante…

    Tomara que um dia essa moda chegue aqui no Brasil

    Curtir

  4. Ahhh, isto é algo que eu AMOOO neste lugar! Graças a Deus eu não tenho muito problema, mas quando tenho troco mesmo. Agora, o maior absurdo de troca do mundo que eu já vi, foi minha chefe trocando um frango assado no Whole Foods, depois de uma semana que ela tinha comprado e com metade do peito faltando (porque eu tinha cortado pra dar de jantar pro filhinho dela.) Quando ela falou que ia trocar o frango porque estava muito seco, eu dei risada e achei que ela nunca iria conseguir fazer tal troca.
    E não foi que ela voltou pra casa com o dinheiro do frango? Eu fiquei de boca aberta! Quando contei esta história pra minha mãe ela achou que estava mentindo, mas eu também não acreditaria se não tivesse testemunhado a cena!

    Curtir

  5. Pois eh… Tambem ja tirei proveito das facilidades em se trocar o produto ou receber o reembolso. Nos EUA eh super pratico, ja aqui no Brasil. Com essa da Amazon, fiquei surpresa – 1 ano depois?
    Tambem vou escrever um post sobre este assunto, soh estou esperando o caso terminar aqui no Brasil se resolver.

    Beijos.

    Curtir

  6. Ate na ultima sexta eu nunca tive problema pra trocar nada, isso e uma das coisa que mais gosto aqui, poder trocar ou devolver em caso de problema ou desistencia, la no Brasil em contra partida e um sofrimento pra trocar qualquer coisa.
    Beijinhos

    Curtir

  7. Quem dera se no Brasil as coisas funcionassem da mesma forma…

    As vezes, para evitar amolação e possíveis aborrecimentos, acabo desistindo de trocar algo por aqui, devido à burocracia e ao atendimento ruim

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s