Crônicas da Itália: As eternas filas bagunçadas

Como qualquer centro turístico, esperava que as filas na Itália fossem monumentais (e eram!), mas esperava que elas tivessem sentido (não tinham!). Eu perdi conta de quantas filas monumentais nós enfrentamos. Juro que me senti na Disney em pleno verão americano (mas sem a organização e limpeza Disneystica…)

1a fila: Gelateria Della Palma
A Della Palma é uma gelateria famosinha em Roma, que uma amiga recomendou. Já tínhamos ido na San Crispino e a próxima gelateria na lista era a Della Palma (não conseguimos ir na Giolitti…sniff sniff) A Della Palma tem mais de 100 sabores, é um negócio impressionante! (quer ficar com água na boca?! é só ver o vídeo abaixo que achei no youtube).

Mas o que realmente impressiona lá dentro é a…FILA! O lugar é tão lotado, mas tão lotado, que no estrito senso, não tem fila: tem multidão, muvuca, bagunça, desordem…juro que fui mais empurrada e apertada dentro dessa gelateria do que da última vez que fui no Cordão da Bola Preta em pleno Carnaval. Vou explicar como essa gelateria funciona (ou “no funtziona”…) Aqui embaixao tem uma foto do espaço (essa foto não é minha, tá? Inclusive porque nessa foto tem somente uma alma viva, e no dia que fomos, o lugar estava tão lotado que competia com os metrôs de Tóquio). Como vocês podem observar, tem gelato até não acabar mais…mas vocês por acaso estão vendo o caixa? NÃO?! Pois é, o caixa fica láááá no fundinho da loja, bem escondidinho.

Ou seja, você entra na loja e atravessa meio mar de gente até chegar no caixa (observação: como a loja tem um layout estranho, ao atravessar esse meio mar de gente, você não está passando pelos sabores…ou seja, ainda não escolheu seu gelato). Aí, pagando seu dinheirinho, você atravessa meio mar de gente e volta para a entrada, para sim, finalmente ver os sabores dos gelatos. Aí, você tem que brigar, empurrar, pular, fazer de tudo para te verem, pois, obviamente, na falta de fila organizada, o que vale é a lei dos mais fortes! Foi uma experiência tão sufucante, mas tão sufucante, que nos primeiros 10 minutos lá dentro, eu já queria sair, SEM GELATO! Exatamente, SEM GELATO! Quem me conhece sabe que, para eu chegar ao ponto de rejeitar um gelato, o negócio tem que estar brabo… Ainda bem que tenho um marido maravilhoso, que mesmo com o joelho bichado, encarnou meu príncipe em um cavalo branco, e foi a luta pela minha honra pelo meu gelato! Infelizmente, a essa altura, já estava tão de saco cheio da muvuca romana que nem tive folego para avaliar os 100 sabores. Sai de lá com minha escolha italiana de sempre: gelato de zabaglione (que, cá entre nós, estava bem gostoso, mas não justificava encarar essa “fila” toda…)

2a fila: O Coliseu

A fila do Coliseu é tão impressionante quanto o próprio…é gigantesca! Sabe aquelas filas que vão contornando o objeto a ser visto?! É assim! Só que quando o objeto é o Coliseu, enorme e imponente, a fila também fica assim: enorme e imponente!

Foto: http://romanempiretours.com/blog

Assim que chegamos na porta do Coliseu, vimos as três entradas, com suas respectivas filas: uma entrada para grupos de turismo, uma entrada aparentemente sem função (sem plaquinha indicando o que era, os guardas não sabiam dizer, etc), e a entrada dos meros mortais, viajantes aventureiros que arriscam conhecer o mundo sem guia com guarda-chuva…E sim, essa entrada é a que tinha a fila monumental, de fazer a curva no Coliseu. Como vocês podem observar na foto acima, não TEM SOMBRA! (nem brisa, nem qualquer outra maneira de fugir do sol). Quando vimos a fila, Thiago me falou para entrar e esperar na fila, enquanto ele ia láááá na frente perguntar para o guardinha se essa era a fila mesmo e também qual era a fila do audio-guia. Pelo seguinte: viajante esperta que eu sou, tinha lido na Internet antes de irmos à Itália, que a fila do audio-guia + ingresso para o Coliseu era BEM menor do que a fila normal. Bem, marido foi láááá na frente e perguntou ou guardinha, que falou que a fila do audio-guia era aquela mesmo. Ó-TE-MO! Ficamos esperando, e eu falando pro Thiago: “Amor, essa fila não é só isso aqui na entrada não! Tenho certeza que ela continua lá dentro do Coliseu…esse é o maior truque engana-trouxa que existe…” (Meu marido tem muita paciência nessas horas…) É claro, que,depois de uns 40 minutos no sol, finalmente chegamos na entrada, e obviamente, a fila continuava láááá dentro do Coliseu, fazendo curvas e mais curvas. Só que, assim que entramos no Coliseu (ufa! sombra!!!), um outro guardinha berrava para os turistas: “Fila para audio-guia aqui! Fila para audio-guia aqui!,” apontando para uma fila praticamente inexistente, sem espera alguma. Nem preciso falar que quis matar o outro guardinha que falou que a fila para o audio-guia era a fila quilométrica! Por €5,50, podíamos ter pulado a fila de 40 minutos no sol (sem falar que, como eu sempre prefiro ter o audio-guia, iria acabar alugando mesmo…) Agora me diz: custava alguém colocar um plaquinha na entrada da fila do audio-guia, indicando qual era o motivo da fila?! Porque do jeito que estava, sem nome, sem informação, e só com um guarda mal informado (ou mal humorado, sei lá!), não tinha como ninguém adivinhar que aquela era a entrada para quem queria comprar ingresso COM audio-guia…

A última fila, eu já contei, mas acho que vale a pena repetir: a Galleria Uffizi, aonde nós nos sentimos dois babacas aguardando… 

Uffizi tem quatro filas: 1) para grupos; 2) para quem comprou ingresso antecipadamente e tem hora marcada para entrar; 3)para quem não se planejou e quer visitar a galleria naquele exato instante (nós!); e 4) para as “vendas antecipadas,” ou seja, das três, essa é a única fila que não é para entrar na galeria…

Isso é a fila para comprar ingressos imediatos na Uffizi, em um dia mega cheio.
Foto: http://selectitaly.com/blog/
(Pausa para enquete: se você NÃO comprou ingresso e quer visitar a galeria naquele exato instante, você entra na fila três “venda de ingressos imediatos” ou na fila quatro “vendo de ingressos antecipados”?)

Chegamos lá as 11 da matina e fomos para a terceira fila, “venda de ingressos imediatos” (que devia ter umas 50 pessoas), e ficamos lá, esperando…e esperando…quando se passaram uns 30-40 minutos e a fila mal andou, o Thiago foi perguntar ao guarda quanto tempo mais ou menos a fila demoraria. A resposta: 60-90 minutos (!!!) Não acreditei! Na mesma hora resolvemos sair da fila, ir para a fila de “vendas antecipadas” para comprarmos ingresso para voltarmos outro dia…afinal, não iria gastar mais 90 minutos numa fila com tanta coisa para ser vista em Florença.

Na fila de “vendas antecipadas,” tinha apenas 3 pessoas na nossa frente. Quando chegou a vez do rapaz na nossa frente, ele fez a seguinte pergunta,“Queria comprar para o próximo horário disponível. Qual seria esse?” A resposta do caixa, “11:45, daqui a 5 minutos.” Quando ouvi essa resposta, juro que quis estrangular o caixa! Como assim?!?!?! E aquele bando de babacas (me desculpem o vocabulário) que estão aguardando na fila de “venda de ingressos imediatos”?! PQP! Perdemos 30 minutos na fila de “compra imediata”, quando ainda tinha vários ingressos disponíveis na “pré-venda” para visitarmos a galeria naquele exato instante!!! Aí que a ficha caiu: eles vendem até o última minuto na “pré-venda,” e o que sobra, vai para os palhaços na fila de “venda de ingressos imediatos.” Por isso que aquela fila mal andava! Agora me diz: isso é coisa que se faça com o turista?! Custava eles falarem para as 50 pessoas na fila que ainda tinha ingressos disponíveis?! Que elas não precisavam gastar 60-90 minutos numa fila, que dava para comprar ingresso praticamente imediato na “pré-venda”?! Na verdade, nem precisava falar! Bastante colocar um televisor automaticamente indicando quantos ingressos faltavam para cada horário na frente da bilheteria (como se faz na maioria dos lugares civilizados…) Nossa, que raiva que me deu…é muita falta de organização…mas, pelo menos, conseguimos comprar nossos ingressos e entramos na Galleria (que é linda!)

Ou seja, a lição do dia: COMPREM TODOS OS INGRESSOS ONLINE, ANTECIPADAMENTE! (e se isso não der certo, procure a fila do audioguia…)


Um comentário sobre “Crônicas da Itália: As eternas filas bagunçadas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s