Poly e a bola gigante

Supostamente, bolas de exercício aliviam bastante a dor na lombar durante a gravidez, além de facilitarem o “encaixe” do feto, pois elas permitem o quadril a ficar mais “aberto,” assim dando mais espaço para o bebê. Além disso, como você tem que se equilibrar na bola, sentada com a coluna retinha (e não pode ficar “inclinada” para trás, como ficaria em um sofá ou cadeira), isso facilita o feto a ficar na posição anterior (ou seja, com o rosto voltado para a sua coluna, que é a posição ideal para o parto, ao invés da posição posterior, quando o rosto do feto fica voltado para a sua barriga, e que, pelo que me disseram, faz com que o parto seja mais doloroso).

Confesso que ainda não pesquisei muito sobre como a minha posição pode influenciar a posição do feto, mas uma das doulas falou que existe uma vertente de pesquisa (“optimal fetal positioning”) que argumenta que as posições que a mãe tende a ficar afetam o posicionamento do feto (eg. se você passa muito tempo sentada-meio-que-inclinada-para-trás, a gravidade faz com que a parte mais pesada do feto, a coluna, faça peso “para trás,” assim fazendo com que o bebê fique na posição posterior). 

Por último, a bola pode ser muito útil durante a fase latente do trabalho de parto, pois serve como apoio para várias posições. O próprio hospital de Evanston tem várias bolas de exercício para serem utilizadas durante o parto, o que é bem bacana!

Bem, como as doulas sugeriram comprar uma bola de exercício, lá fomos nós dois a Sports Authority comprar a dita cuja. Compramos uma de 65cm de diâmetro, pois assim eu fico sentadinha bem no meio da bola, com os pés firmemente plantados no chão, algo que, quando você tem 1,56m, não é muito comum (só as baixinhas sabem o que é ser “gente grande” e 90% do tempo se sentar com as pernas balançando que nem criança, porque os pés não alcançam o chão…)

Comprar a bola foi fácil…difícil foi encher a desgraçada (marido usou a bombinha-inha-mesmo que veio com a bola) e convencer a Poly que a bola era do bem, e não, não era uma bola para ela (quem conhece minha cachorrinha sabe que a bichinha não pode ver uma bola que ela tem certeza que é para ela…)

Dá para ver que marido estava SUPER empolgado enchendo a bola, né? 
Poly e a bola, parte 1
Poly e a bola, parte 2:
Atualmente, a Poly só late para a bola de vez em quando… ainda estamos trabalhando no projeto “Bola Amiga” (mas, pelo lado positivo, Cub está se tornando mais resistente e acostumado aos latidos da nossa cachorrinha…) 

2 comentários sobre “Poly e a bola gigante

  1. Hhahaha pois e!!! Nick nao ta neeeeeeem aí oro Barto latindo!! Uma delicia acostumar desde a pança ehehehhe
    E dizem mesmo q essa bola é tudi de bom, mas nao comprei e esqueci de usar no parto…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s